PORTFÓLIO
COLUNA #44 LIFE STYLE – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
PORTFÓLIO
COLUNA #43 LIFE STYLE – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
INTERVIEWS
COLUNA #42 LIFE STYLE – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE

Bate-papo com o expert em sapatos Alexandre Birman

30 de agosto de 2017 | Por: Wilson Smith

Dono de uma mente criativa em constante efervescência e um exímio businessman, Alexandre Birman é extremamente regrado para coordenar o mega planejamento estratégico do conglomerado de marcas que compõe seu Grupo Arezzo& Co, – que reúne Arezzo, Schutz, Alexandre Birman, Anacapri e Fiever. Além de um case nos negócios, Birman não para de surpreender, sempre se reinventando como designer a cada temporada e ainda consegue aliar tudo isso aos campeonatos de triathlon que participa regularmente pelo mundo.

Backstage da entrevista, compartilhado no Instagram @arezzomaceio_

Quando questionado sobre o patamar de destaque que ocupa em seu segmento, Birman é pontual e atribui tal posição a muito trabalho, foco e determinação. E foi como parte dessa rotina incessante e regrada, que o CEO do Grupo Arezzo& Co fez uma visita relâmpago às lojas da rede na capital alagoana. A passagem faz parte de um dos preceitos da empresa fundada pelo pai em 1972, que inclui acompanhar todos os processos de criação, desenvolvimento e operacionais das suas marcas.

A franqueada da Arezzo em Maceió, Monica Mikie contou que há toda uma expectativa em torno da visita do designer nas lojas e esta foi a primeira passagem de Birman na cidade após ela ter assumido a gestão das unidades. “Alexandre é um fenômeno, desenvolve coleções lindas e que conseguem atender de forma brilhante a necessidade da clientela alagoana, que está cada vez mais exigente e antenada em moda”, afirmou a empresária.

Brindando o sucesso: Alexandre Sá (Diretor comercial Arezzo), Amanda Souza (Supervisora de vendas rede Arezzo Maceio), Monica Mikie (Franqueda Arezzo), Marcos Omena (Franquedo Arezzo), Alexandre Birman (CEO Arezzo& Co) e Silvia Machado (Diretora de Marcas Arezzo& Co)

Em entrevista exclusiva que fiz para o suplemento TUDO! da Tribuna Independente, Birman fala sobre processo criativo, carreira e incentivo aos novos designers. Confira:

Como funciona seu processo criativo? Quais são as etapas para o desenvolvimento das suas ideias?  

Já é algo que está literalmente ligado ao meu DNA, sou nascido e criado nesse segmento, meu pai desde os seus 18 anos dedicou a vida a entender todos os desejos femininos e me espelho muito nisso. Primeiro entra questões técnicas e anatômicas da construção da ideia, conforto é primordial. Depois disso, penso em como transformar as informações da moda em algo que seja bastante usável para o dia a dia, porque não queremos criar um sapato apenas bonito, nosso objetivo é criar peças que as mulheres realmente tirem proveito do investimento.

Como se reinventar produzindo para marcas com perfis tão distintos?

É um processo intenso, estou sempre conectado a tudo, não tem um momento específico para criação. Estou com a antena ligada 24 horas por dia, literalmente o tempo todo e nos mais diversos lugares, vendo o que as pessoas estão usando à minha volta, nas revistas e participando das principais semanas de moda. Também tenho o suporte de uma equipe muito rica, são cerca de 50 designers e estagiários reunindo todas as marcas. Fora isso, existe o acervo do meu pai, são mais de 40 mil modelos arquivados desde os anos 70, é muita inspiração.

Na era digital as redes sociais servem como uma ferramenta de inspiração, como é sua relação com elas?

São indispensáveis hoje, uso principalmente o Instagram sigo mais 50 mil pessoas e toda hora estou acompanhando, dos estilos mais variados, da moda e street style à fotografia de paisagem, para entender o que está acontecendo. A junção de todas essas referências acaba gerando novas ideias.

Quanto tempo levou para você conseguir um grau de maturidade e criar uma marca com sua assinatura?

Foram 5 anos após a criação da Schutz. Meu pai me ensinou que por traz de toda grande marca tem que ter um produto ícone, não adianta ter várias produtos legais, é primordial ter um produto que durante a vida toda vai ser lembrado pelas pessoas, a marca Alexandre Birman tomou forma ao encontrar esse modelo, batizei de Claritas e por ano só dela vendem cerca de 50 mil pares em todo mundo, é uma febre esse sapato em todas as alturas, cores e materiais. Depois que encontrei essa sandália minha marca tomou forma.

Foi com a marca que leva seu nome que você atingiu um público estrelado internacionalmente, a que você credita esse sucesso?

As celebridades internacionais não usam aquilo que elas não querem, mas quando você cai no gosto e elas realmente usam é incrível, quando você tem dezenas de pessoas    importantes no mundo usando seu produto é natural que ele se torne um ícone e isso não tem uma fórmula de sucesso, é um processo contínuo de aprendizado.

Quais são as suas principais apostas para calçados e bolsas nessa temporada de Primavera-Verão 2018?

Primeiro falando de sapatos aposto nas sandálias que deixam o pé nu, com tiras finas, principalmente em tons mais femininos, como rosa seco e o próprio azul claro. Nas bolsas sugiro sair do obvio preto e nude, vale ousar nas cores, temos tons lindos em nossa coleção, as bolsas coloridas são hit de verão.

Que mensagem você deixa para os jovens designers alagoanos?  

Tem que arriscar, o mundo é muito competitivo e hoje existem faculdades de moda em todo Brasil, repletas de gente talentosa, você tem que ser criativo e fazer a diferença. Se eu fosse uma pessoa talentosa aqui de Alagoas desenharia 50 modelos e enviaria para alexandrebirman@arezzo.com.br, que esse email vai ser acessado, estou sempre em busca de novos talentos.

Comentar




* Área sinalizada obrigatória.
Comentários com conteúdo racista, span, publicidade, pornográfio ou com agressão verbal serão rejeitados.