PORTFÓLIO
COLUNA #44 LIFE STYLE – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
PORTFÓLIO
COLUNA #43 LIFE STYLE – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
INTERVIEWS
COLUNA #42 LIFE STYLE – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE

Bate-papo com Fernando Marinheiro (criação e conteúdo de moda)

30 de março de 2018 | Por: Wilson Smith

Desde o primeiro contato com Fernando Marinheiro já senti uma empatia muito forte, na época em que nos conhecemos estava como Jornalista e Produtor da Semana de Moda Alagoana Alagoas Trend House’15. Marinheiro é uma daquelas pessoas de sorriso largo que te cativa de cara. Nessa época ele participou de uma ação de novos criadores e desde então comecei a acompanhar seu trabalho, que segue em uma evolução incrível!

Foto: Dudu Lyra (@dlyra_) e os modelos são @renxta e @remoreira__ | Fotos  @woulthamberg  e modelos são @henrique.hora e @maiconguizelini_

Esse ano lançamos um editorial muito especial juntos, em um formato bastante inovador, como tudo que ele propõe fazer, um “Feat Blogger” para sua marca Marinheiro Soul (@marinheirosoul), que tive o prazer de fazer ao lado da amiga blogger Gabrielly Farias (@gabriellyfarias). Na ocasião usamos duas peças dando nossa interpretação no styling. Sou apaixonado por esse job, que foi captado pelas lentes do Marcos Ferreira (@marocsferreira).

Sem mais delongas, o Blog do Wil dá voz a esse exímio criador/produtor de moda. Confiram essa entrevista e entendam o tamanho da minha admiração por ele!

Fernando Marinheiro é dono de uma identidade muito marcante, assim como suas criações

Há quanto tempo e como surgiu a Marinheiro Soul?

A mais ou menos um ano. A ideia da marca já tem bem mais tempo que sua criação, é um sonho antigo que venho alimentando conforme venho aumentando meu conhecimento sobre o assunto. Devo dizer que ter a oportunidade de cursar Produção de Moda na ETA/UFAL me fez ter a base e a coragem que precisava para tirar essa ideia/sonho do papel.

Quais as experiências mais marcantes na sua trajetória, desde que começou a trabalhar com moda?

O reconhecimento. Sentir que somos capazes é algo muda sua perspectiva, ouvir de alguém na qual você respeita e admira que seu trabalho é bacana e que você está indo pelo caminho certo, é algo sem sombra de dúvida muito gratificante. Todos temos sonhos, lutamos por eles, e perceber que nada daquilo que imaginamos não é bobagem e sim algo possível, é um combustível para seguir em frente.

No seu processo criativo, quais são as suas principais referências?

O ser tropical nos dá a liberdade de sermos múltiplos, e assim poder explorar toda a grandeza que nos rodeia. Eu sou um ser multissensorial, no prazer de ver um bom filme, ouvir uma boa música, ler um bom livro e até ir à praia ou qualquer outro lugar que me agrade, vejo a oportunidade de perceber o mundo ao meu redor.

A moda não é algo apenas visual, ela traz consigo uma funcionalidade que vai além da estética, seja para te proteger do frio ou te ajudar a carregar seus pertences. As peças da marca são pensadas por esse viés, buscando perceber as necessidades que as nossas peças possam suprir.

Existem nomes que admiro, pessoas e marcas que me cativam tanto pela sua estética quanto por sua identidade visual. Nomes como Oskar Metsavaht, Ronaldo Fraga, Lagerfeld, Andrea Marques, a galera da AHLMA.CC, ISSEY MIYAKE e Paul Smith fazem parte desse grupo na qual me espelho.

Qual a importância da formação acadêmica para uma pessoa que deseja trabalhar com moda?

O conhecimento nunca vai ser demais para quem trabalha com moda. Uma vez que a moda está em constate movimento, moda é algo mutável. A Formação academia nos dá a base, conteúdo para que entendamos o todo, o conceito geral da arte de fazer moda, para que assim nos conheçamos e possamos trilhar nosso próprio caminho.

Como você classifica a estética das peças que levam a sua assinatura?

Com um espirito tropical-brasileiro-livre, mas é claro que ela vai muito além disso. São peças pensadas para quem busca estilo, mas sem abrir mão do conforto. Busco sempre estar em contato com o cliente, que me dá a oportunidade de descobrir onde posso chegar, que materiais posso utilizar e se posso arriscar mais na modelagem e/ou estampas, etc.

Qual público alvo das suas criações?

Posso dizer que pessoas que se sintam livres para descobrir a si mesmas…. Não vejo limites para faixa etária ou sexo, o espirito do brasileiro dá o tom do meu público. O Brasil com seu espirito livre, com uma mistura de várias raças e crenças, assim também é feita a Marinheiro Soul, criada para todos e todas que tem alma livre, não importando seu estilo.

Em épocas de um consumo tão acelerado, como você vê a questão da identidade visual?

Criar uma identidade visual é algo muito pessoal, e isso é o segredo para o sucesso de uma marca. Seu consumidor quer se identificar com a mensagem passada na sua moda. O cliente quer acima de tudo ele quer se expressar, se sentir único, mas do jeito dele. A identidade visual deve ser algo sincero, por é através dela que você vai poder passar a mensagem que está buscando discriminar.

Como você enxerga o trabalho dos bloggers nessa questão de propagar a marca?

É de suma importância haver parcerias entre criadores é comunicadores, ainda mais com bloggers, pois são eles que nos ajudam a fazer com que nossas peças sejam vistas como algo possível de ser consumido. São os bloggers, com seu conhecimento no assunto, que mostram que tudo na moda é possível e que certo tipo de peça pode sim ser usável, por mais conceitual que ela possa ser.

Quais os principais desafios enfrentados no mercado de moda em Alagoas?

Superar o apelo comercial na qual as peças têm que ter para poderem ser comercializadas. Conceito não é bem aceito na sociedade alagoana, não por todos. Se você não tem uma clientela fiel fica difícil se estabelecer no mercado.

Porém vejo a maré mudando quando o assunto é espaço para ser mostrado o nosso trabalho. Oportunidades de estar em feirinhas itinerantes é algo que me anima, pois assim podemos cativar novos clientes, nos mostrar para o mercado.

Que mensagem você deixa para quem está querendo trabalhar na área?

Não é fácil… Mas também, quem disse que o quem fácil tem seu valor? Na moda não é diferente, pois o que vai ser crucial na sua jornada é o amor que você por ela. Esse amor vai te levar longe e fazer com que você queria adquirir conhecimento, entender mais e mais sobre o assunto. Uma boa qualificação, pode junto com esse amor, te levar longe. O conhecimento é algo crucial, uma vez que a moda é algo em constante movimento.

Espero que tenham gostado e aguardem o próximo entrevistado!

Comentar




* Área sinalizada obrigatória.
Comentários com conteúdo racista, span, publicidade, pornográfio ou com agressão verbal serão rejeitados.