Sem categoria
COLUNA WIL STYLE #86 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
Sem categoria
COLUNA WIL STYLE #85 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
Sem categoria
LUZ, CÂMERA E AXION! 
15 de novembro de 2021

COLUNA WIL STYLE #35 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE

Nossa coluna abre espaço para uma pauta de cultura. Fizemos um especial com o fotógrafo radicado em Alagoas, Roger Silva, que está em turnê de lançamento do fotolivro Banzo.

1. SOBRE O AUTOR
Historiador, professor de História e fotógrafo por amor e prazer de registrar fragmentos da vida cotidiana, Roger Silva, hoje aos 42 anos, começou a aflorar seu encanto pela fotografia ainda na infância, quando aos 12 anos visitou uma loja de revelação no Centro de Maceió acompanhado de seu pai. A fotografia de Roger Silva carrega consigo um olhar para as minorias, as imagens que ele produz são reflexos do seu interior e das suas vivências. Natural de Barreiros, município de Pernambuco, mas radicado em Alagoas desde os 15 anos, o fotógrafo tem em seu currículo o destaque na edição brasileira do renomado jornal espanhol “EL PAÍS”, com a série de autorretratos Banzo.

2. SOBRE O FOTOLIVRO
“Banzo é um manifesto imagético sobre nossas dores e lutas por sobrevivência”, pontua o autor. O nome do trabalho, Banzo, significa “afetado por tristeza; que revela abatimento”. “É uma expressão usada pelos africanos escravizados no Brasil, que diziam estar banzos quando tinham tristeza ou saudades da sua terra”, explica Silva. Seu atual trabalho, o fotolivro Banzo foi desenvolvido ao longo de um ano, é o desdobramento da série de autorretratos.

3. SOBRE A IMPORTÂNCIA DA OBRA
No mês da Consciência Negra não podemos esquecer dos quilombolas, dos quilombos que resistiram e resistem até hoje. Não é sobre beleza, é sobre luta e liberdade! Viva zumbi, Dandara, Alquatune, Mariguella e outros milhares que lutaram por liberdade em um Brasil alicerçado na égide da escravidão do corpo negro. Vamos levantar a guarda, somos filhos de heróis e heroínas. Estamos hoje podendo falar sobre isso, porque nosso povo continua a resistir. Banzo é sobre isso também.

4. COMO COMPRAR
O fotolivro Banzo estará disponível para venda no evento por R$ 59,90 e pode ser adquirido em todos os cartões de crédito, em espécie ou via PIX através do Instagram do autor @rogersilvafotos ou pelo WhatsApp: 82 99981.9158.

13 de setembro de 2021

Cantor alagoano Boby CH comemora 10 anos de carreira com show gratuito no Youtube

Vim aqui compartilhar a indicação de um artista que ainda não tinha tido contato com as canções, recebi essa pauta no e-mail, fui ouvir e achei incrível a sonoridade! Não podia deixar de dividir por aqui. Faço o convite para vocês darem play nas músicas do MC alagoano Boby CH. Também conhecido como Jaçaman – referência ao bairro do Jacintinho, meu conterrâneo aqui de Maceió, o artista completa 10 anos de carreira em 2021 com uma trajetória marcada por músicas autorais e diversos shows em eventos e festivais. Em comemoração, o cantor acaba de disponibilizar o live show gratuito ‘Boby CH – 10 Anos Ao Vivo’ no YouTube.

Segundo a assessoria, o repertório contou com a sonoridade da cultura SoundSystem e Jamaicana com influência no Hip Hop e Ragga presente nos três álbuns autorais ‘Estiga Perifa’, de 2014, ‘Emaná’, de 2018, e ‘Emaná Deluxe’, de 2021, além dos EPs musicais ‘Unidade’, de 2015, e ‘Vivência’, de 2019. Outros singles autorais conhecidos na cena também fazem parte do projeto, como ‘Rael’ – feito em 2020 em homenagem ao nascimento do seu primeiro filho, e ‘Massayo Remix’. O áudio ao vivo do projeto também será disponibilizado em todos os canais de streaming de música.

Achei muito legal que a equipe foi composta priorizando profissionais alagoanos para produção e execução do projeto. O material já está disponível no YouTube em todas as plataformas de streaming de música.




‘Boby CH – 10 Anos Ao Vivo’ foi realizado com recursos da Lei Emergencial da Cultura Aldir Blanc da Secretaria da Cultura do Estado de Alagoas e da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, do Governo Federal. Esse incentivo é extremamente importante e necessário, o Blog do Wil deseja ainda mais sucesso! Adorei as músicas, toda produção de cena, figurino… Parabéns à todos os envolvidos!

Ficha técnica: 

Figurino: @augustochristoff
Acessórios: @dondokas_mcz
Produção: @augustochr
Fotografia: @_edvanferreira
Barber: @anderson.marques10
Locação: @escolacriattiva
Id Visual: @jvcvmvn

16 de março de 2021

Solange Arruda lança coleção batizada de “NINHO”, é a primeira família de esculturas e vasos da designer!

TALENTO DA TERRA

A Designer Solange Arruda é um talento alagoano que está em constante processo criativo. Os acessórios em crochê que exploram formas geométricas já são sua marca registrada. Como a moda é um processo fluído, Solange mais uma vez inova em sua carreira e expressa o saber handmade também através da decoração.

Seu mais novo trabalho é a mini coleção batizada de “NINHO”, a primeira família de esculturas e vasos feita de materiais vindos da natureza, como: palha, cerâmica e madeira. Mostrando novas possiblidades e vestindo a casa. As peças by Solange Arruda podem ser adquiridas no Estúdio Alavantú, que fica localizada na Rua Mário de Gusmão, Nº 555, Ponta Verde.

20 de junho de 2020

COLUNA #93 LIFE STYLE – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE

Vamos valorizar a arte e artesanato alagoano!

Arte em apenas um click:

Galeria Alagoas Feita à Mão é um espaço digital que reúne trabalho de mestres, artistas populares e artesãos alagoanos

Valorizar os criadores alagoanos sempre foi um ponto presente em nossa produção de conteúdo ao longo das edições. É com muita alegria que compartilhamos o novo reduto virtual para os apaixonados pelo artesanato do Estado. A Galeria Alagoas Feita à Mão, que foi lançada no dia 08/06, a plataforma reúne a produção de diversos artistas locais, facilitando o processo de aquisição e compra dos produtos e contribuindo para a geração de renda no segmento. É possível acessar o site através do endereço: www.alagoasfeitaamao.com.br, o espaço tem uma excelente interface de navegação e é uma experiência digital que conecta o público aos produtores e seus respectivos trabalhos handmade.

Coordenada pela Gerência de Design e Artesanato da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), através do programa Alagoas Feita à Mão, a plataforma funciona como um marketplace, aproximando o comprador do mestre, artista popular ou artesão que comercializa sua peça. Toda a negociação, desde a compra até a entrega, será feita através desse contato direto. A equipe levou um mês e meio para alimentar e colocar o site no ar.

“O artesanato também precisa se reinventar nesse momento de crise causada pela pandemia. A Galeria Alagoas Feita à Mão foi constituída pelo Governo dentro da vertente de apoio à comercialização e aos nossos artistas. Agora, a vitrine virtual da arte popular alagoana está disponível e acessível a todos, sem sair da casa”, ressaltou a primeira-dama do Estado, Renata Calheiros.

Com mais de 500 produtos anunciados, e 68 artesãos cadastrados o site reflete a riqueza e diversidade de tipologias de Alagoas, indo desde o bordado filé às esculturas de barro, passando pelo cipó, cerâmica e madeira. Para o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, a iniciativa reforça o papel do artesanato enquanto agente transformador na vida de centenas de artesãos, contribuindo para a geração de renda e qualidade de vida.

“A maioria das pessoas não conhecem o poder transformador do artesanato dentro de uma comunidade, em termos de desenvolvimento econômico e, principalmente, no desenvolvimento socioeconômico. Nesse sentido, as ações desenvolvidas pelo Governo de Alagoas têm uma função social transformadora a partir da geração de renda. Um espaço digital para a produção artesanal representa a continuidade do trabalho realizado dentro do projeto Alagoas Feita à Mão, estimulando a comercialização e possibilitando o acesso desses profissionais ao mercado mesmo durante o período de isolamento social, garantindo a autonomia e o sustento de centenas de artesãos”, explica o secretário Rafael Brito.

O artesanato alagoano tem muita força e se destaca por sua criatividade. Esse rico conjunto de produtos, formas, materiais, saberes populares e tons surgiu da herança dos povos que por aqui passaram e constituem a cultura brasileira. Saber identificar e estimular a identidade cultural da nossa região por meio do artesanato é de fundamental importância para a cultura e para o artesanato em si.Esse é um avanço extremamente importante e necessário para valorização e acesso ao trabalho artesanal. Todos os criadores cadastrados na plataforma participam de um grupo, onde recebem orientações constantes em reuniões, inclusive, com materiais explicativos em vídeo para auxiliar os profissionais no processo de preenchimento e acesso da plataforma. Desejamos vida longa para Galeria Alagoas Feito à Mão.

Serviço:

Para os interessados em participar, a plataforma está aberta para artesãos individuais, mestres, artistas populares e entidades representativas que possuam a Carteira Nacional do Artesão atualizada. Para se cadastrar na Galeria Alagoas Feita À Mão é preciso preencher um formulário, e aguardar aprovação da Gerência de Design e Artesanato, que fornecerá o login de acesso. Em caso de dúvidas, a equipe está disponível através do WhatsApp do Alagoas Feita À Mão, no número (82) 98705-7998.

CRISE FASHION

A poderosa rede de fast-fashion Zara comunicou que vai começar a fechar lojas em todo o mundo devido à pandemia da Covid-19, a quarentena mantém muitas lojas sem funcionar desde meados de março. A empresa-mãe da fast-fashion, Inditex, anunciou seus planos de fechar entre 1.000 e 1.200 lojas nos próximos dois anos e desviar recursos para estratégias de vendas online. Ainda não se sabe exatamente quais locais da Zara serão afetados, mas os fechamentos serão “lojas no final de sua vida útil” e “cujas vendas podem ser transferidos para lojas próximas e online”, informou a empresa em comunicado. O cenário pandêmico tem afetado toda rede produtiva e a tecnologia tem sido amplamente explorada, em contraponto a essa revolução digital muitos profissionais estão perdendo seus empregos.

POWERFUL

Após vários meses de especulação, a revista Harper’s Bazaar americana tem uma nova editora-chefe, principal posto dentro de uma revista. Samira Nasr, que era diretora de moda da Vanity Fair americana, assumirá o cargo em julho. Nasr, nascida em Montreal é a primeira pessoa negra a editar a revista. Não poderia ser mais oportuno o momento para assumir o posto mais alto da Bazaar, revista que data de 1860, diante do atual debate sobre o racismo essas quebradas de padrões precisam ter visibilidade para que outras grandes organizações também incorporem pessoas de todas as etnias em seus quadros de colaboradores.

DIVERSIDADE

A Prints for Pride é uma iniciativa do publisher Juliano Corbetta, junto com a fotógrafa Mariana Maltoni. O projeto visa arrecadar recursos para a manutenção de casas de acolhimento de pessoas LGBTQIA+ no Brasil através da venda de fotos e outros produtos, como moletons e bonés. Tanto as fotos quanto os outros itens estão disponíveis para a compra no site da www.bannanna.com.br até o dia 05 de julho, quando se encerra a primeira etapa de arrecadação do projeto, que terá 100% da renda direcionada à Casa 1, centro cultural e república de acolhida para pessoas da comunidade que são expulsas de casa.

RENOVAÇÃO

Com o cenário mundial em constante – e turbulenta – mudança, falar sobre evolução nunca foi tão pertinente. Seja a pauta social, econômica ou ambiental, a advertência “ei, há uma maneira melhor de tocar as coisas”, vale para todos. Inclusive para a Pandora, maior fabricante joalheira do mundo, que, no olho do furacão, tomou uma providência eco-friendly: irá trabalhar, apenas, com metais reciclados. A nova diligência da marca garante que a mudança não irá impactar na qualidade das joias. Que essa decisão seja incorporada por outras marcas!

24 de maio de 2020

CONHEÇA “ÂMAGO” UM PROJETO QUE ME ENTREGUEI DE FORMA ÚNICA E ESPECIAL

#ÂMAGO 1 | Os dias de isolamento social tem permitindo ressignificar muitas coisas, nesse contexto surgem novas ideias e possibilidades. Na série ÂMAGO vocês vão me ver despido das produções, das trends, dos truques de styling… ÂMAGO por anatomia significa carne, por extensão a parte que fica no centro e no sentido figurado refere-se ao mais íntimo e profundo, o que é fundamental, a verdadeira essência, a alma, o imo… E em uma simbiose de textos e fotos quero compartilhar com vocês ideias, vivências e insights. Essa série, com registros plurais, assinados por @rogersilvafotos mostra Wilson Smith para além das roupas, de forma crua e verdadeira. As fotos tem uma intensidade surreal, o ensaio me fez olhar para minha essência, e não é nada fácil, é um exercício desafiador, mas necessário de se tentar. Nos conhecendo intimamente seremos mais fortes e capazes de derrotar o que não nos permite engrandecer. Vamos mergulhar juntos nessa experiência? Já olhou para o seu ÂMAGO hoje?

#ÂMAGO 2 | Nesse momento de isolamento social a frenesi da vida deu um freio brusco. Oportunidades se foram, metas e desejos estão em stand-by, prioridades mudaram de posição completamente… Um turbilhão de coisas pairam no ar. Dores, angústias e medos são latentes… Tudo veio à tona e da forma mais plural possível, não tem como abstrair dos fatos. A maquiagem das relações líquidas borrou, não se pode ocultar mais nada. No fim, só temos a nós mesmos. Esse cenário é um verdadeiro enfrentamento pessoal. Uma oportunidade para conviver com a própria essência enquanto há tempo. E quem sabe não seja o gatilho para uma reconciliação com a própria alma. Percebi – isolado – o ensejo de viver o amor que envolve o meu ÂMAGO! Foto: @rogersilvafotos

#ÂMAGO 3 | Sabe aquele nó na garganta, aquela dor latente que atinge o ÂMAGO? Bem que ela poderia pairar no ar como um grito e ecoar pelos caminhos da vida em forma de liberdade. Se a dor fosse só a carne das mãos que ao esfregar em uma superfície bruta pudesse ser sentida fisicamente, para doer na pele, doer visível, doer com lágrimas… Ah se ao menos esta dor sangrasse… Foto: @rogersilvafotos

#ÂMAGO 4 | Depois de tantas inquietações, tantos encontros, tantos desencontros, o desejo mais efervescente do meu ÂMAGO é me sentir confortável, no grau mais elevado que puder, estando na minha própria pele. É me sentir sereno, mesmo acessando, vez ou outra, lugares da memória que eu adoraria que fossem inacessíveis, existem tristezas que não cicatrizaram, lembranças dolorosas que eu ainda não soube transformar, mas nada como o tempo para mostrar novas perspectivas… Foto: @rogersilvafotos

#ÂMAGO 5 | Meu ÂMAGO é pura confusão, e confusão que envolve tantas coisas… São lembranças, situações, desejos… Tentei por muito tempo buscar rotas de fuga na escuridão. Passei tanto tempo nesses caminhos escuros que percebi uma sensação de liberdade no apagar das luzes. Afinal, no escuro posso me despedir das posturas exigidas pela sociedade, do visual impecável para ser aceito pela turma cool, dos sorrisos que nem quero dar… A escuridão, outrora tão temida por mim, pode ser luz também. Foto: @rogersilvafotos

#ÂMAGO 6 | Meus cabelos crescerem! Quantas sensações tenho ao vê-los. No começo essa iniciativa era apenas uma questão estética, queria uma nova versão minha. Mas, com o passar dos dias fui percebendo tantas coisas atreladas aos meus cabelos negros. E definitivamente é uma atitude carregada de força e significado, me coloquei frente ao encontro com a minha ancestralidade, minhas origens, senti os olhares turvos da sociedade na pele e nos fios (Dentro de casa inclusive!). E isso dói muito. Mas, já que estamos falando de temáticas que tocam o ÂMAGO, esse abordagem não podia ficar de fora. Tenho aprendido a cada dia e desconstruindo muitas coisas, tem sido uma experiência enriquecedora e linda. A beleza negra sempre foi massacrada e negada, e estruturalmente isso ainda é muito latente. A cada dia meus fios crescem e eu aprendo algo novo. Definitivamente não é só estética, não é só moda, meu cabelo faz parte da minha natureza, ele não é um estilo. E que maravilha foi me permitir viver isso. Meus cabelos hoje são minha coroa, minha auréola negra, majestosa, ondeada, densa e perfumada! Foto: @rogersilvafotos

#ÂMAGO 7 | Esse processo de isolamento tem sido muito intenso e feroz, a constância dos dias de reclusão grita que nada externo ao ÂMAGO é necessário. Por isso, quero tentar novas perspectivas enquanto há tempo, quero me despir do que oculta a minha essência… Me despir dos vícios, das amarras, das vaidades, dos sentimentos que atrofiam meu coração… Quero novas vestes, para moldar essa versão pandêmica tão inesperada. E que esse truque de styling na alma tenham peças chave como um novo tempo de paz, de dedicação, de fé, de esperança e transformação. Quero crescer, evoluir com a dor, me despir das fantasias e me vestir de realidade para transcender ao espelho! Foto: @rogersilvafotos

#ÂMAGO 8 | Temos que encontrar segurança e acolhimento dentro do nosso ÂMAGO. Durante o curto espaço de tempo da nossa vida precisamos ter uma relação íntima e intensa com nós mesmos. Sentir na pele e na alma nossa verdadeira essência, se descobrir, explorar nossas lacunas mais profundas, fazer o que nos traz acalento, e sobretudo se cuidar. O mundo passa por um momento onde esse autocuidado físico e mental é extremamente essencial. Precisamos verdadeiramente fazer o que for necessário e estiver ao nosso alcance. E aos poucos, somente aos poucos é que as coisas vão acontecendo, – vão se moldando -, aos poucos vamos aprendendo a viver mesmo nesse cenário desesperador. E aos poucos vamos nos tornando mais fortes. Foto: @rogersilvafotos

#ÂMAGO 9 | Hoje chega ao fim a série ÂMAGO, foram postagens que mostraram um Wil diferente do convencional. Em uma perspectiva mais íntima e densa. Os looks e truques de styling saíram de cena e mergulhei em mim, no meu ÂMAGO, um diário virtual nada convencional na quarentena, aqui escrevi o que venho sentindo nesse cenário pandêmico. Medos, dores, incertezas, angústias… E também falei sobre esperança e autoconhecimento… Um turbilhão de emoções e sentimentos. Gratidão por cada curtida, comentários e feedbacks no direct. Foi uma experiência linda e de muito crescimento. Deixo registrado também minha gratidão ao @rogersilvafotos que usou da sua sensibilidade para eternizar em imagens poéticas essa minha versão não polida. Nascemos pedras brutas e a vida com todos os seus caminhos irregulares nos proporciona um processo constante de lapidação. Estamos em um trecho turbulento da nossa caminhada, mas vamos continuar sempre acreditando e evoluindo com os aprendizados que emanam do nosso ÂMAGO!

6 de abril de 2019

Raio-W do Estilo com Júlia Nogueira | COLUNA #32 LIFE STYLE

Em entrevista exclusiva para o nosso suplemento, a Designer e Artista Visual Júlia Nogueira fala sobre arte e moda. Dona de um talento plural, como pode ser visto em todas as criações da sua marca Ser’tão Encantado, Júlia também tem uma identidade visual muito expressiva e hoje abrilhanta nosso quadro Raio-W do Estilo com muita cor e luz!

– Como funciona seu processo criativo? O que te inspira?

Elementos ligados à natureza, as cores de Alagoas inspiram o meu trabalho, especialmente a região do Sertão. O bioma é diverso e cheio de contrastes. Isso me inspira constantemente.

– Como se deu o nascimento da sua marca?

Há quase 7 anos atrás visitei pela primeira vez a Ilha do Ferro, próximo ao município de Pão de Açúcar. A experiência foi tão marcante que a partir daquele momento passei a assinar como “Ser’tão Encantado”.

– O que você visa transmitir nas peças que levam a assinatura da SER’TÃO ENCANTADO?

Alegria, reflexão e encantamento.

– Você atua em São Paulo e Alagoas, qual a maior diferença de trabalhar com arte nesses dois estados?

São Paulo é o centro financeiro de país, onde a arte tem valor, os clientes são poderosos e a mídia também. Maceió é onde me alimento como artista. Sou uma artista que cria para o mundo, independente de onde vive ou que hábitos tem o meu cliente.

– O filme CARAVANA SER’TÃO ENCANTADO mostra toda sua sensibilidade artística. Como foi a experiência de trabalhar com a sétima arte?

Foi a experiência mais linda e difícil da minha carreira até agora. Foram 12 dias no sertão realizando interferências artísticas sob a pressão do tempo, do clima, tendo que pintar sabendo que estava sendo tudo gravado… Intenso e transformador, é como posso definir. Tive a direção inteligente e elegante de Henrique Muniz. A história é sobre um sonho antigo meu se realizando.

– Quais os seus projetos atuais no campo artístico?

Continuar criando muito, todos os dias.

– Você é dona de uma identidade visual marcante, conta para os nossos leitores quais peças não podem faltar no seu guarda-roupa?

Xôboi e botas pintadas por mim.

– Sabemos que você adora mudar o visual, isso reflete de alguma forma nas suas criações?

Reflete sim. Tudo que é estético, pictórico, imagético me atrai. Então como me apresento para o mundo é indissociável ao meu trabalho.

– Arte e moda caminham juntas, como você enxerga essa relação?

Uma casamento perfeito e eterno.

– Qual a dica você deixa para os leitores da nossa coluna que estão em busca de aprimorar o estilo pessoal?

Viajem, leiam livros, vejam filmes de bons cineastas, se abram para o novo e sejam sempre curiosos sobre tudo. Busquem dentro de cada um o que tem de especial e potencializem isso! Estilo é autoconhecimento, informação e amor próprio. Pessoas que se amam são definitivamente mais estilosas.

Fotos: Reprodução Instagram @sertaoencantado

3 de maio de 2018

Espetáculo AVELHA em cartaz!

Fala meus amores, tudo certo com vocês?! Espero que sim, hoje venho aqui no blog para compartilhar uma indicação de peça teareal,  se trata de AVELHA, já assisti e acho que vale super a pena. A peça estará em cartaz aos sábados e domingos de maio, respectivamente às 20h e às 19h, no teatro do Centro Cultural Arte Pajuçara, bairro de Pajuçara, em Maceió.

Drama e comédia se misturam no novo monólogo de Ivana Iza, que vive Mag, uma mulher bem resolvida que quer trabalhar, viver, ser, sofrendo suas angústias como todos nós vivemos, velhos ou novos. A interpretação de Ivana é brilhante e o roteiro nos leva a um debate sobre o preconceito em torno da velhice.

O espetáculo se passa em uma pseudofesta de aniversário onde Mag aguarda o filho e, a partir daí, surgem os conflitos, as memórias, os medos e os traumas desembaraçados na tragicomédia. Já tinha visto a atriz em Devassas e nesse novo trabalho, ela surge tão incrível quanto. Reserve umas horinhas do seu fim de semana e vá prestigiar. É uma experiência linda!

Tenho amado fazer passeios culturais ultimamente, é maravilhoso porquê de certo modo sempre voltamos para casa com algo a mais. Quem me acompanha no Instagram  @_wilsonsmith deve ter visto.

SERVIÇO:

TEMPORADA / MCZ

TEATRO DO CENTRO CULTURAL ARTE PAJUÇARA

Av. Dr. Antônio Gouveia, nº 113, Pajuçara – em frente à praia e ao Corpo de Bombeiros

MAIO / 2018

Sábados 20h / Domingos 19h

VENDAS DE INGRESSOS

Stand no Maceió Shopping, em frente à Livraria Leitura, ou na Bilheteria do Teatro

R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia – seguindo as leis nacionais e municipais vigentes)

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA

12 anos

INFORMAÇÕES: (82) 98129.9446 / 3316.6000