Sem categoria
COLUNA WIL STYLE #86 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
Sem categoria
COLUNA WIL STYLE #85 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
Sem categoria
LUZ, CÂMERA E AXION! 
24 de agosto de 2019

COLUNA #50 LIFE STYLE – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE

Chegamos a edição de número 50 da coluna, só tenho que agradecer por toda essa trajetória. Sigo me empenhando para trazer as melhores pautas para vocês!

TALK SHOW ESTRELADO

A quinta-feira (15/08) foi marcada pela presença do CEO da Arezzo & C, Alexandre Birman, em Maceió, o veio ao Parque Shopping para o lançamento da coleção de Verão 2020 AREZZO. Birman comanda a maior empresa varejista de calçados da América Latina. É extremamente requisitado e entre suas clientes estão celebridades como: Katy Perry, Jessica Alba e as Kardashians. Na ocasião, aconteceu um talk show e o público formado por consumidoras da marca, imprensa e formadores de opinião puderam desfrutar de informações ricas vindas do exímio businessman. A coluna perguntou sobre as oportunidades que a marca tem pensado para os novos designers nessa era digital: “Uma ideia é conectar essa nova criatividade com a consumidora, nós somos uma plataforma, queremos deixar de ser uma loja física de venda de produto e ser uma plataforma de relacionamento entre marca e clientes. Queremos ser a empresa que vai possibilitar essa conexão. Então, talvez criar dentro do nosso site um abertura para novos designers, ter ‘Arezzo by nome desse designer’, onde ele possa criar, e a gente faça uma venda para uma consumidora que queira comprar algo muito específico pode ser um caminho. As barreiras para se lançar como designer são cada vez menores, porque há toda uma facilidade de comunicar através das redes sociais e isso está se criando em todo seguimento”, afirmou Birman. Sempre um verdadeiro show de conteúdo!

REAL LIFE

A nova campanha CALVIN KLEIN JEANS, captura a excitação do toque físico e o espírito espontâneo do amor com casais da vida real. Clicada pelo fotógrafo e diretor Theo Wenner, a mais recente campanha traz um olhar intimista sobre o amor moderno. Em uma série de imagens e vídeos, os casais escalados para as fotos foram registrados em locações do dia a dia – em sofás e bancos de praças – resultando em uma campanha espontânea, sexy e liberal, as peças da coleção atualizam os looks e trazem esse contexto de afeto à tona.

GLOBAIS SUSTENTÁVEIS

Uma das ruas de compras mais conhecidas do Brasil, a Oscar Freire ganhou uma loja com uma proposta diferente de suas vizinhas. A Bemglô estimula o consumo consciente através de uma curadoria de marcas pequenas adeptas do slow fashion. Por trás da multimarcas, está a consultora artística Betty Prado (também uma das melhores modelos que o Brasil já teve) e o casal formado pela atriz Glória Pires e o músico e empresário Orlando Moraes. A ideia da loja foi há quase cinco anos fruto da longa amizade e compatibilidade de ideias dos três, que tem uma ligação muito forte com a natureza.

COLLAB GRINGA

Os boatos se confirmaram: Taylor Swift e Stella McCartney vão lançar uma collab de roupas e acessórios para marcar o lançamento do novo álbum da cantora, intitulado: Lover. Toda a colaboração foi apresentada durante um ao vivo no YouTube da cantora. A coleção vai trazer jaquetas, tops e bolsas em tons pastel. Melhor ainda: todos os produtos são eco-friendly seguindo os padrões da estilista – ou seja, nada de pele ou produtos de couro, além de seguir processos de fabricação ecologicamente conscientes.

 

RAPIDINHAS:

…O truque de styling da vez é fazer mix de correntes. Vale combinar colares de diferentes espessuras para um look de impacto e super fashion…

…Bulgari reabre boutique na Champs-Elysee, uma das avenidas mais bonitas do mundo. A nova loja conta com a gama completa de joias, relógios e acessórios icônicos da maison…

…Filho do fundador da Yes, Thomaz Azulay homenageia os 40 anos do lançamento da grife do pai na coleção de verão 2019/20 da grife carioca The Paradise, marca que comanda ao lado de Patrick Doering…

17 de dezembro de 2018

COLUNA #16 LIFE STYLE – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE

RAIO-W DO ESTILO

A Coluna LIFE STYLE desse fim de semana estreia essa semana o quadro “Raio-W do Estilo”. Sazonalmente iremos entrevistar formadores de opinião para descobrir várias curiosidades no âmbito da moda. Fazendo as honras desse start, temos o cantor Wesley Safadão e o DJ Jopin, atrações confirmadas para Réveillon Celebration. Confira!

Bate-papo com Wesley Safadão

– Como você denomina seu estilo?

Eclético! Uso de tudo! Depende muito de cada ocasião.

– Como você descreve sua relação com a moda?

Tenho um stylist na minha equipe, o Neto Pinheiro, que é fera nesses assuntos e me ajuda em tudo. Procuramos estar antenados nas tendências e novas coleções e adaptar o que eu gosto ao meu visual.

– Que cor predomina nos seus looks?

Uso todas as cores sem problemas, mas há quem diga que tenho preferência por preto.

– Gosta de usar tendências?  

Bastante! Se combinam comigo uso de boa!

– Existe alguém que você goste da estética dos looks e se inspira?

Não existe um “alguém”, mas, existem algumas pessoas que curto bastante a forma de se vestir, o lifestyle, e isso sempre ajuda nas referências e inspirações.

– Dos países que você já visitou, qual mais se identificou com o estilo das pessoas?

Não tenho um preferido. Em todos os lugares que visito vejo coisas que me identifico e outras que não curto. Mas se fosse pra indicar gosto bastante do estilo dos Europeus.

– Como é feita a seleção dos looks das suas apresentações?

Quem cuida de tudo é meu stylist, que já está comigo na estrada a um bom tempo e já conhece bem meu gosto. Ele recebe a agenda mensal, analisa cada show e faz a produção.

– Que peça não pode faltar na mala para curtir as férias de verão?

Chinelo! Com certeza! (risos)

– Tem algum projeto que envolva moda em vista?

Sempre existem projetos, porém, acho que ainda não posso falar… Ainda (risos)

– Para o look de réveillon, qual a sua aposta? Sempre usa branco?

Gosto bastante de usar branco e fazer uma brincadeira com peças de tons claros. Então sempre uso branco, off – white, bege e também aposto em mistura de tecidos e materiais diferentes. Mas nada impede que eu apareça com uma cor mais forte.

– O público de Maceió e turistas que vão estar no Réveillon Celebration estão te aguardando ansiosos, que faixa você indica para já ir entrando no clima?

Agora em dezembro estamos trabalhando nas plataformas digitais o hit “Não atende não”. Tenho certeza que será uma virada de ano memorável! Estou bem animado para essa apresentação.




Bate-papo com DJ Jopin

 

– Como você denomina seu estilo? Como você descreve sua relação com a moda?

Primeiramente queria agradecer a oportunidade de conversar com vocês da Coluna Life Style. Acredito muito que meu estilo é o mais confortável possível, porque moda é aquilo que lhe faz bem e acho que o principal é o conforto. Sempre que posso, acompanho o que vem se falando no mercado e gosto bastante de acompanhar perfis que fazem referência ao que está em alta no mercado.

– Que cor predomina nos seus looks?

Definitivamente, o preto. É como falam: No preto você sempre está arrumado e não erra.

– Gosta de usar tendências?  

Não muito! Gosto de usar o que acho legal e o que me cai bem.

– Existe alguém que você goste da estética dos looks e se inspira?

Eu gosto de ter o meu próprio estilo. Então acabo não me inspirando em ninguém, apenas acompanho o que vem sendo lançado.

– Dos países que você já visitou, qual mais se identificou com o estilo das pessoas?

Acho que cada local tem a sua particularidade. Não consigo definir um estilo a partir das pessoas, porque em um mesmo lugar existem muitas tribos. Mas acredito que Vancouver, no Canadá, onde eu morei. E aqui do Brasil, seria São Paulo.

– Como é feita a seleção dos looks das suas apresentações?

Na pressa! (risos) Toda semana eu tenho que estar fazendo mala, então eu aposto numa camisa preta e tá resolvido!

– Que peça não pode faltar na mala para curtir as férias de verão?

Apesar de amar o calor, geralmente tiro férias depois do carnaval e sempre viajo pra esquiar. Eu gosto muito de esportes e já fazem cinco anos que faço isso. Então acabo indo mais pro frio. Mas no verão, não pode faltar bermudas.

– Tem algum projeto que envolva moda em vista?

Por enquanto, nada à vista.

– Para o look de réveillon, qual a sua aposta? Sempre usa branco?

Sempre uso branco.

– O público de Maceió e turistas que vão estar no Réveillon Celebration estão te aguardando ansiosos, que faixa você indica para já ir entrando no clima?

Estou muito entusiasmado com a minha faixa nova, chamada “Empty Pub”. É uma letra muito legal. Mas sem dúvida, a música que mais pedem no meu set é o remix que eu fiz pra Alceu Valença, da música “Anunciação”. É a minha música mais escutada, então pra entrar no clima, com certeza seria ela.




Espero que tenham gostado da primeira edição do Raio-W do Estilo e aguardem novos entrevistados. E claro, já garanta seu ingresso para conferir esses dois artistas e muito mais no Réveillon Celebration.

21 de outubro de 2017

Conversando sobre fotografia com Woulthamberg Rodrigues

Meus Instablog @_wilsonsmith tomou forma pelas lentes e sensibilidade do Woulthamberg Rodrigues, pois é, as primeiras fotos profissionais pensadas para compartilhar com vocês foram feitas por ele em janeiro de 2016, mas o conheço desde 2014. Retrospectiva a parte, não tive outro nome em mente para ser o primeiro entrevistado aqui no blog. Além de ser um talento indiscutível, do qual tenho acompanhado a evolução profissional, Berg tem se destacado no segmento fotográfico em Alagoas.

Editorial com a bailarina Natalia Cecilia (@nataliacecilia)

Aos 29 anos, Woulthamberg Rodrigues acumula 08 anos de experiência profissional, começou registrando shows e hoje tem uma expertise na fotografia de moda/street style sendo referência no estado. Suas fotos já foram publicadas em veículos de grande circulação e ele já ministrou aulas para os alunos de Produção de Moda da Escola Técnica de Artes (ETA) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), atua dando monitorias e fotografando para marcas, principais bloggers e formadores de opinião da cidade. De fato, tem uma ampla bagagem e possui uma inquietude criativa que o faz ir mais longe a cada trabalho.

Ensaio para o disco Grande Angular da Cantora Elisa Lemos (@lemoselisa)

Conversamos sobre a relação com a fotografia e carreira, para que vocês possam conhecer um pouco dessa mente em constante efervescência da qual sou fã declarado. Confiram:

Berg em ação, fazendo o que ama! Foto: @gustavocosta.foto

Como foi que a fotografia entrou na sua vida?

Foi através do meu primo em 1996, me deparei com dois livros de fotografia na casa dele, um do Sebastião Salgado e o outro do Kevin Carter, ele me contou quem eram e eu fiquei fascinado e disse que queria ser fotógrafo. Meu primo me deu uma polaroid que ele tinha ganhado aos 13 anos da minha mãe, período em que nasci, foi nesse contexto.

Quem são suas principais referências e inspirações na fotografia?

Admiro muito Sebastião Salgado, Kevin Carter, Mario Testino, Jr Duran, Cartier Bresson, e dessa galera nova gosto do trabalho do Fernando Schlaepfer e Raul Aragão.

Há quanto tempo você trabalha com fotografia?

Comecei a trabalhar profissionalmente desde 2009 e especificamente com moda em 2012.

Quais as principais mudanças que você percebe desde que começou a fotografar até agora?

As ferramentas para o tratamento de imagem melhoraram bastante. E hoje em dia faço menos clicks para atingir o que quero, por exemplo, antes fazia 1000 fotos para consegui 100 e hoje faço 400 para conseguir essas 100, percebo um amadurecimento na parte de planejamento/produção, faço mais esforços no trabalho de planejamento para uma execução eficiente.

Vivemos um momento em que todo mundo é obcecado pela imagem, muito em função do avanço das mídias digitais, a fotografia contribuiu para moldar isso. Como você enxerga que a fotografia muda o cotidiano das pessoas e como você acha bacana fazer uso dela?

Acaba deixando as pessoas um pouco mais vaidosas, hoje em dia a tecnologia chegou deixando tudo mais fácil, seja para ter acesso a uma câmera ou celular. Gosto mesmo de usar para produções mais elaborada, mais bem pensada, de registrar com um olhar diferente.

Com o avanço da tecnologia os celulares estão cada vez mais potentes, hoje todo mundo se sente um pouco fotógrafo. Como você enxerga o papel do fotógrafo em meio a essa evolução?

Está perdendo a alma da coisa, pensar na luz e na composição. Então, quem gosta da profissão tem que ter um diferencial, se reinventar. E hoje os fotógrafos que se destacam são aqueles que editam bem, que sabem ajustar, corrigir, mudar as cores.

O que você considera o seu maior diferencial?

É o modo como lido com as fotos durante a produção, tento deixar o clima o mais leve possível. Não tenho um método de direção de modelos, vou guiando/orientando conforme o que o modelo me entrega e claro dependendo do ensaio vou coordenando de modo a contar a história planejada.

Quais os principais desafios enfrentados pelos fotógrafos no mercado alagoano?

Banalização da profissão sem dúvidas, hoje em dia é muito fácil você comprar uma câmera, fazer um curso de Photoshop e através disso você conseguir trabalhos. Mas, o que pesa é que há pessoas que baixam muito o preço dos serviços, o que acaba prejudicando os outros profissionais.

O que mais te atrai fotografar? Existe algum fator que faz a foto ser boa ou ruim?

O que mais me atrai fotografar é uma pergunta difícil, mas gosto do desafio, da sensação “será que eu consigo?”. Quanto ao fator, acho que não existe, é o conjunto, tem que harmonizar a luz, roupas, modelo, a produção no geral, é esse todo que faz a foto ser boa. E fotografia varia muito do gosto de cada um.

E o que você prospecta para sua carreira?

Ser reconhecido pelo meu trabalho, que as pessoas me identifiquem pela minha fotografia.

Diante de tudo isso, que mensagem você deixa para quem está iniciando nesse segmento?

Não pensar que equipamento é tudo, no início passei muito tempo pensando assim, quando na verdade as melhores fotos que fiz foram usando coisas básicas e improvisando outras, você tem que usar da criatividade e não copiar fotos, viu uma imagem, achou legal, usa como referência, dando sua interpretação para ter identidade.

Editorial da coleção Sweet Dreams by Gabriela Fantin (@gabrielafantinacessorios)

Se você gostou do trabalho, acompanhe mais no Instagram @woulthamberg, marque seu ensaio ou da sua empresa pelo direct. E tem novidade, ele acabou de lançar uma série de suas fotografias em versões de quadros, para arrematar faça contato pelo IG.

Aos interessados entrem em contato pelo Instagram @woulthamberg

Espero que tenham gostado. Forte abraço gente!

30 de agosto de 2017

Bate-papo com o expert em sapatos Alexandre Birman

Dono de uma mente criativa em constante efervescência e um exímio businessman, Alexandre Birman é extremamente regrado para coordenar o mega planejamento estratégico do conglomerado de marcas que compõe seu Grupo Arezzo& Co, – que reúne Arezzo, Schutz, Alexandre Birman, Anacapri e Fiever. Além de um case nos negócios, Birman não para de surpreender, sempre se reinventando como designer a cada temporada e ainda consegue aliar tudo isso aos campeonatos de triathlon que participa regularmente pelo mundo.

Backstage da entrevista, compartilhado no Instagram @arezzomaceio_

Quando questionado sobre o patamar de destaque que ocupa em seu segmento, Birman é pontual e atribui tal posição a muito trabalho, foco e determinação. E foi como parte dessa rotina incessante e regrada, que o CEO do Grupo Arezzo& Co fez uma visita relâmpago às lojas da rede na capital alagoana. A passagem faz parte de um dos preceitos da empresa fundada pelo pai em 1972, que inclui acompanhar todos os processos de criação, desenvolvimento e operacionais das suas marcas.

A franqueada da Arezzo em Maceió, Monica Mikie contou que há toda uma expectativa em torno da visita do designer nas lojas e esta foi a primeira passagem de Birman na cidade após ela ter assumido a gestão das unidades. “Alexandre é um fenômeno, desenvolve coleções lindas e que conseguem atender de forma brilhante a necessidade da clientela alagoana, que está cada vez mais exigente e antenada em moda”, afirmou a empresária.

Brindando o sucesso: Alexandre Sá (Diretor comercial Arezzo), Amanda Souza (Supervisora de vendas rede Arezzo Maceio), Monica Mikie (Franqueda Arezzo), Marcos Omena (Franquedo Arezzo), Alexandre Birman (CEO Arezzo& Co) e Silvia Machado (Diretora de Marcas Arezzo& Co)

Em entrevista exclusiva que fiz para o suplemento TUDO! da Tribuna Independente, Birman fala sobre processo criativo, carreira e incentivo aos novos designers. Confira:

Como funciona seu processo criativo? Quais são as etapas para o desenvolvimento das suas ideias?  

Já é algo que está literalmente ligado ao meu DNA, sou nascido e criado nesse segmento, meu pai desde os seus 18 anos dedicou a vida a entender todos os desejos femininos e me espelho muito nisso. Primeiro entra questões técnicas e anatômicas da construção da ideia, conforto é primordial. Depois disso, penso em como transformar as informações da moda em algo que seja bastante usável para o dia a dia, porque não queremos criar um sapato apenas bonito, nosso objetivo é criar peças que as mulheres realmente tirem proveito do investimento.

Como se reinventar produzindo para marcas com perfis tão distintos?

É um processo intenso, estou sempre conectado a tudo, não tem um momento específico para criação. Estou com a antena ligada 24 horas por dia, literalmente o tempo todo e nos mais diversos lugares, vendo o que as pessoas estão usando à minha volta, nas revistas e participando das principais semanas de moda. Também tenho o suporte de uma equipe muito rica, são cerca de 50 designers e estagiários reunindo todas as marcas. Fora isso, existe o acervo do meu pai, são mais de 40 mil modelos arquivados desde os anos 70, é muita inspiração.

Na era digital as redes sociais servem como uma ferramenta de inspiração, como é sua relação com elas?

São indispensáveis hoje, uso principalmente o Instagram sigo mais 50 mil pessoas e toda hora estou acompanhando, dos estilos mais variados, da moda e street style à fotografia de paisagem, para entender o que está acontecendo. A junção de todas essas referências acaba gerando novas ideias.

Quanto tempo levou para você conseguir um grau de maturidade e criar uma marca com sua assinatura?

Foram 5 anos após a criação da Schutz. Meu pai me ensinou que por traz de toda grande marca tem que ter um produto ícone, não adianta ter várias produtos legais, é primordial ter um produto que durante a vida toda vai ser lembrado pelas pessoas, a marca Alexandre Birman tomou forma ao encontrar esse modelo, batizei de Claritas e por ano só dela vendem cerca de 50 mil pares em todo mundo, é uma febre esse sapato em todas as alturas, cores e materiais. Depois que encontrei essa sandália minha marca tomou forma.

Foi com a marca que leva seu nome que você atingiu um público estrelado internacionalmente, a que você credita esse sucesso?

As celebridades internacionais não usam aquilo que elas não querem, mas quando você cai no gosto e elas realmente usam é incrível, quando você tem dezenas de pessoas    importantes no mundo usando seu produto é natural que ele se torne um ícone e isso não tem uma fórmula de sucesso, é um processo contínuo de aprendizado.

Quais são as suas principais apostas para calçados e bolsas nessa temporada de Primavera-Verão 2018?

Primeiro falando de sapatos aposto nas sandálias que deixam o pé nu, com tiras finas, principalmente em tons mais femininos, como rosa seco e o próprio azul claro. Nas bolsas sugiro sair do obvio preto e nude, vale ousar nas cores, temos tons lindos em nossa coleção, as bolsas coloridas são hit de verão.

Que mensagem você deixa para os jovens designers alagoanos?  

Tem que arriscar, o mundo é muito competitivo e hoje existem faculdades de moda em todo Brasil, repletas de gente talentosa, você tem que ser criativo e fazer a diferença. Se eu fosse uma pessoa talentosa aqui de Alagoas desenharia 50 modelos e enviaria para alexandrebirman@arezzo.com.br, que esse email vai ser acessado, estou sempre em busca de novos talentos.