CULTURA
Tribuna Independente: 17 Anos de Liderança na Comunicação Alagoana
CULTURA
As mãos talentosas de Heway Verçosa
Sem categoria
COLUNA WILL STYLE #159 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
17 de maio de 2022

Arte Pajuçara cria campanha virtual para evitar encerramento de atividades

Último cinema de arte da cidade de Maceió, o Arte Pajuçara tem lutado para manter as portas abertas nos últimos anos. O espaço resistiu à pandemia de Covid-19, que provocou o fechamento de várias salas importantes pelo país, graças a Lei Aldir Blanc.


Mas, como reflexo do longo período sem atividade, agora passa por uma ordem de despejo em decorrência de uma dívida de aluguel acumulada entre 2015 e 2018, cobrada com juros e correção. Após tentativas de negociação em torno de um parcelamento, sem sucesso, a única forma de manter o espaço aberto é quitando a dívida à vista.

Por isso fazemos um apelo urgente: colaborem para salvar o espaço que é um símbolo de resistência cultural e vem formando gerações de cinéfil@s há mais de 40 anos.

Não deixe o Arte Pajuçara acabar! Colabore!

Escolha um valor, faça a contribuição e envie o comprovante para o e-mail artepajucara@gmail.com para concedermos o benefício conforme o valor doado.

RECOMPENSAS

R$ 20,00: você contribui para salvar o Arte Pajuçara e recebe a nossa gratidão eterna;

R$ 50,00: além de nossa gratidão eterna, você recebe como recompensa seu nome escrito no painel de salvadores do Arte Pajuçara;

R$ 100,00: além de nossa gratidão eterna e seu nome escrito no painel de salvadores do Arte Pajuçara, você recebe o valor equivalente à doação revertido em 10 (dez) ingressos do cinema para usar quando quiser;

R$ 500,00: além de nossa gratidão eterna e seu nome escrito no painel de salvadores do Arte Pajuçara, você recebe um Poderoso Cartão, que garante o acesso livre a todos os filmes em cartaz durante 6 meses, sem limites de uso (exceto Corujão);

R$ 1.000,00: além de nossa gratidão eterna e seu nome escrito no painel de salvadores do Arte Pajuçara, você recebe um Poderoso Cartão para acesso livre a todos os filmes em cartaz durante 1 ano; sem limites de uso (inclusive no Corujão);

R$ 2.000,00: além de nossa gratidão eterna e seu nome escrito no painel de salvadores do Arte Pajuçara, você recebe um Poderoso Cartão para acesso livre a todos os filmes em cartaz durante 1 ano COM DIREITO A ACOMPANHANTE e sem limites de uso (inclusive no Corujão);

Valores acima de R$ 2.000,00  deverão ser informados pelo e-mail ingressoarte2022@gmail.com para apresentação de possibilidades, como locação do espaço, exibição de mídia, patrocínios e outras formas de contrapartida.

CRÉDITOS:

Texto: Assessoria

Foto: Assessoria

7 de novembro de 2021

Fotógrafo radicado em Alagoas, Roger Silva, lança o fotolivro Banzo no Centro Cultural Arte Pajuçara

Em novembro é celebrado o Dia da Consciência Negra, é embalado por essa atmosfera das pautas sobre a negritude que o Historiador e Fotógrafo, Roger Silva, escolheu o presente mês para marcar o lançamento do seu fotolivro Banzo. A obra se propõe a discutir sobre as dores e angústias que a população preta e periférica enfrenta até os dias atuais. No próximo dia 13 de novembro, às 14:00h, acontecerá o lançamento oficial no Centro Cultural Arte Pajuçara, o evento também contará com uma mostra fotográfica, apresentação de voz e violão com Karine Moura, exibição do curta-metragem de Banzo, vencedor do Banese Cultural, e do curta-metragem documentário “Angola Palmares: Dialogando com o Grande Quilombo”, além de uma roda de conversa com o autor.

O fotolivro Banzo foi desenvolvido ao longo de um ano, é o desdobramento da série de autorretratos que teve reconhecimento nacional, na edição brasileira do renomado jornal espanhol “EL PAÍS”, a obra de Roger Silva foi a vencedora do concurso de fotojornalismo promovido pelo veículo em parceria com a editora Artisan Raw Books, apoiado pelo Favela em Pauta. As imagens que levam a assinatura do pernambucano radicado em Alagoas há 16 anos são contribuições expressivas para causas muitas vezes encobertas pela estrutura social vigente no Brasil.

O termo banzo era usado pelos africanos escravizados quando queriam dizer que estavam com saudades da sua terra natal, tristeza essa que era lapidada por força, já que entregar-se a esse amargor profundo também era uma forma de resistência. Todo o conceito da obra, processo criativo e reflexões trazidas no fotolivro vão ser apresentados em um bate-papo com o autor, sobre o tema: “Consciência negra na produção fotográfica alagoana. Que consciência?”, na ocasião o público poderá ter contato com a obra e vai interagir diretamente com Silva, em um cenário intimista e marcado por troca de vivências. A fotógrafa Gabi Coelho, que participou da curadoria de Banzo, também irá contribuir no painel.

Sobre a tarde de lançamento o fotoartista reforça: “É bastante simbólico lançar o fotolivro Banzo no mês da Consciência Negra, é uma forma de dizer que entendo a importância da data e de quem lutou para que ela exista. Nós pretos não chegamos até aqui de forma leve e sublime, são séculos de muito suor, lágrimas e sangue derramados em nome da nossa luta por liberdade. Ter Banzo ocupando esse espaço é sinal que não podemos perder a esperança, nem podemos nos acostumar com censura e o silenciamento imposto pelo racismo estrutural”, conclui.

Encorpando ainda mais o evento, será exibido o curta-metragem documentário “Angola Palmares: Dialogando com o Grande Quilombo”, dirigido por Benival Farias. O curta fala sobre a relação da capoeira com a terra de Zumbi, compondo mais uma edição do Cine Cidadão promovido pelo Cine Arte Pajuçara. “O Centro Cultural Arte Pajuçara vem se consolidando como polo de difusão e circulação cultural, com uma visão voltada para a diversidade, o que envolve temas como a questão da negritude, da cultura afrobrasileira e do combate ao racismo. Em novembro, quando nos voltamos de forma mais visível para estas questões, em razão do Dia do Consciência Negra, cabe ao espaço ampliar esse debate e contribuir para fortalecimento dessa temática”, afirma do diretor do espaço Marcos Sampaio.

O lançamento do fotolivro Banzo e todas ações incorporadas nesse projeto, nos dará a possibilidade de debates e reflexões sobre questões ligadas à negritude. E toda comunidade alagoana está convidada para participar desse momento.

Programação iniciada às 14:00h, contendo:

– Apresentação musical voz e violão com Karine Moura.

– Exibição do curta-metragem “Banzo”, vencedor do Banese Cultural.

– Exibição do filme curta-metragem documentário “Angola Palmares: Dialogando com o Grande Quilombo”.

– Bate-papo com o diretor, Benival Farias, do curta-metragem documentário “Angola Palmares: Dialogando com o Grande Quilombo”.

– Bate-papo com o fotoartista Roger Silva (Autor do Fotolivro Banzo) e a fotógrafa Gabi Coelho (que integrou a Curadoria do Fotolivro Banzo).

– Encerramento e momento para autógrafos do fotolivro.

Serviço:

Entrada: Gratuita (os ingressos podem ser retirados na bilheteria do Centro Cultural Arte Pajuçara, a partir das 13h30, serão ofertados 120 ingressos)

Data: 13/11/21

Local: Centro Cultural Arte Pajuçara

O fotolivro Banzo estará disponível para venda no evento por R$ 59,90 e pode ser adquirido em todos os cartões de crédito, em espécie ou via PIX.

Mais informações: 82 99803.8233 | 82 99981.9158