Sem categoria
COLUNA WIL STYLE #86 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
Sem categoria
COLUNA WIL STYLE #85 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
Sem categoria
LUZ, CÂMERA E AXION! 

Exposição fotográfica Caixa de Pandora dos alunos do PRONATEC entra em cartaz no IPHAN Alagoas

12 de setembro de 2022 | Por: Wilson Smith

No dia 15 de setembro a exposição dos alunos do Curso de Formação Inicial e Continuada em Fotografia, oferecido pelo PRONATEC, vai estrear no IPHAN Alagoas

A Exposição Caixa de Pandora desenvolvida pelos(as) alunos(as) do Curso de Formação Inicial e Continuada em Fotografia, oferecido pelo PRONATEC, em parceria com a Escola Estadual Santos Dumont, localizada no município de Rio Largo, será aberta ao público no dia 15 de setembro, a partir das 9 horas no IPHAN Alagoas, situado no bairro do Jaraguá em Maceió, o trabalho ficará em cartaz até dia 07 de outubro. Caixa de Pandora é uma exposição criada a partir das narrativas dos(as) fotógrafos(as) formandos(as).

A Exposição Caixa de Pandora é o resultado de uma pergunta simples: “Quem é você?” A provocação foi feita aos(as) alunos(as) do curso PRONATEC e eles criaram um ensaio de seis fotos no estilo artístico autoral a partir do questionamento. O curso de 190 horas aulas foi ministrado pelo fotoartísta e historiador pernambucano radicado em Alagoas, Roger Silva, que tem em seu DNA criativo trabalhos no campo imagético, atrelados à discussões e debates sobre pautas sociais.

Foto: Antonia Avelino

O professor destacou que “Os 23 alunos foram desafiados a produzir em um mês, os ensaios exibidos na exposição, foram dias de trabalho intenso, onde eles estiveram envolvidos com a fotografia e produção sob minha orientação. Ao fim, conseguimos fazer uma curadoria de mais de setenta fotografias, a curadoria é minha e da fotógrafa Tayná Almeida, com o apoio da Casa Alagoana de fotografia, IPHAN, PRONATEC e a direção da Escola Santos Dumont”, explicou Roger Silva.

A dinâmica da construção do trabalho que resultou na exposição se deu através da divisão da turma em duplas, e cada um ficou responsável em ouvir a história do outro, para a partir dessas informações criarem uma narrativa conceitual e artística que representasse o tema escolhido por eles. Segundo o professor e fotógrafo Roger Silva, o nome Caixa de Pandora veio à mente ao receber o primeiro relato de uma das alunas participantes, ela foi violentada ainda na primeira infância, e decidiu retratar o tema em seu ensaio, e foi com essa força do simbólico na linguagem da fotografia que a aluna fomentou o debate sobre um tema tão necessário de ser discutido.

Foto: Lyvia Micaely

Ao longo do desenvolvimento da atividade uma enxurrada de relatos sobre violência psicológica, preconceitos, dores guardadas, dentre outros temas vinheram à tona e estão materializados nas obras. Dessa forma, a Exposição Caixa de Pandora é uma analogia ao mito, mas que traz na sua essência a coragem das Pandoras em abrir suas caixas e revelar o que foi colocado dentro delas.

“A periferia tem inúmeros problemas de ordem social, econômica e psicossocial, precisamos falar sobre eles, não dá mais para deixar essa caixa fechada. Por meio da fotografia artística e autoral os(as) futuros(as) fotógrafos(as) conseguiram trazer para superfície do papel através da teoria e da prática, narrativas que suscitam debates urgentes na sociedade, 90% dos ensaios giram em torno do medo, dor, solidão, incompreensão, preconceito e violência”, relatou o professor de fotografia.

Foto: Matheus Costa

Outros temas compõem a exposição, como autoestima, redes sociais e estereótipos. Entretanto, entre os destaques das obras está a esperança da maioria dos discentes, em não passar por tantas coisas ruins no presente e no futuro, e a fotografia figura como esse vetor de escape.

“Como no mito de Pandora, todos os males foram revelados e saíram de dentro da caixa, ficando apenas a esperança. Essa, nunca nos abandona, sem ela não conseguiríamos seguir em frente. É importante destacar que não foi Pandora que colocou todos esses males lá, na exposição são 23 caixas sendo abertas ao mesmo tempo, uma explosão aos olhos”, concluiu Roger Silva.

A Exposição Caixa de Pandora terá sua estreia no dia 15 de setembro, a partir das 9 horas e ficará em exibição até o dia 7 de outubro com entrada franca para todos na sede do IPHAN Alagoas.

Foto: Quérem Hapuque

Apoio humano e institucional:

Supervisor: Vanilson de Lima Coelho

Coordenadora Adjunta Técnica Acadêmica: Renilda Maria Pereira de Melo

Diretora: Áurea Helena de Vasconcelos Almeida

Orientadora: Rozilene Rodrigues Gomes Albuquerque

Administrativo: Ana Tereza Vasconcelos Rodrigues

Professor: Roger Silva

Curadoria: Thayná Almeida e Roger Silva

PRONATEC

IPHAN – AL

Casa Alagoana de Fotografia na pessoa do fotógrafo Jorge Vieira

Artes: Roger Silva e Everton Belo

Comentar




* Área sinalizada obrigatória.
Comentários com conteúdo racista, span, publicidade, pornográfio ou com agressão verbal serão rejeitados.