Sem categoria
COLUNA WIL STYLE #94 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
Sem categoria
COLUNA WIL STYLE #93 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
PORTFÓLIO
COLUNA WIL STYLE #92 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE
15 de novembro de 2021

COLUNA WIL STYLE #35 – JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE

Nossa coluna abre espaço para uma pauta de cultura. Fizemos um especial com o fotógrafo radicado em Alagoas, Roger Silva, que está em turnê de lançamento do fotolivro Banzo.

1. SOBRE O AUTOR
Historiador, professor de História e fotógrafo por amor e prazer de registrar fragmentos da vida cotidiana, Roger Silva, hoje aos 42 anos, começou a aflorar seu encanto pela fotografia ainda na infância, quando aos 12 anos visitou uma loja de revelação no Centro de Maceió acompanhado de seu pai. A fotografia de Roger Silva carrega consigo um olhar para as minorias, as imagens que ele produz são reflexos do seu interior e das suas vivências. Natural de Barreiros, município de Pernambuco, mas radicado em Alagoas desde os 15 anos, o fotógrafo tem em seu currículo o destaque na edição brasileira do renomado jornal espanhol “EL PAÍS”, com a série de autorretratos Banzo.

2. SOBRE O FOTOLIVRO
“Banzo é um manifesto imagético sobre nossas dores e lutas por sobrevivência”, pontua o autor. O nome do trabalho, Banzo, significa “afetado por tristeza; que revela abatimento”. “É uma expressão usada pelos africanos escravizados no Brasil, que diziam estar banzos quando tinham tristeza ou saudades da sua terra”, explica Silva. Seu atual trabalho, o fotolivro Banzo foi desenvolvido ao longo de um ano, é o desdobramento da série de autorretratos.

3. SOBRE A IMPORTÂNCIA DA OBRA
No mês da Consciência Negra não podemos esquecer dos quilombolas, dos quilombos que resistiram e resistem até hoje. Não é sobre beleza, é sobre luta e liberdade! Viva zumbi, Dandara, Alquatune, Mariguella e outros milhares que lutaram por liberdade em um Brasil alicerçado na égide da escravidão do corpo negro. Vamos levantar a guarda, somos filhos de heróis e heroínas. Estamos hoje podendo falar sobre isso, porque nosso povo continua a resistir. Banzo é sobre isso também.

4. COMO COMPRAR
O fotolivro Banzo estará disponível para venda no evento por R$ 59,90 e pode ser adquirido em todos os cartões de crédito, em espécie ou via PIX através do Instagram do autor @rogersilvafotos ou pelo WhatsApp: 82 99981.9158.

13 de setembro de 2021

Cantor alagoano Boby CH comemora 10 anos de carreira com show gratuito no Youtube

Vim aqui compartilhar a indicação de um artista que ainda não tinha tido contato com as canções, recebi essa pauta no e-mail, fui ouvir e achei incrível a sonoridade! Não podia deixar de dividir por aqui. Faço o convite para vocês darem play nas músicas do MC alagoano Boby CH. Também conhecido como Jaçaman – referência ao bairro do Jacintinho, meu conterrâneo aqui de Maceió, o artista completa 10 anos de carreira em 2021 com uma trajetória marcada por músicas autorais e diversos shows em eventos e festivais. Em comemoração, o cantor acaba de disponibilizar o live show gratuito ‘Boby CH – 10 Anos Ao Vivo’ no YouTube.

Segundo a assessoria, o repertório contou com a sonoridade da cultura SoundSystem e Jamaicana com influência no Hip Hop e Ragga presente nos três álbuns autorais ‘Estiga Perifa’, de 2014, ‘Emaná’, de 2018, e ‘Emaná Deluxe’, de 2021, além dos EPs musicais ‘Unidade’, de 2015, e ‘Vivência’, de 2019. Outros singles autorais conhecidos na cena também fazem parte do projeto, como ‘Rael’ – feito em 2020 em homenagem ao nascimento do seu primeiro filho, e ‘Massayo Remix’. O áudio ao vivo do projeto também será disponibilizado em todos os canais de streaming de música.

Achei muito legal que a equipe foi composta priorizando profissionais alagoanos para produção e execução do projeto. O material já está disponível no YouTube em todas as plataformas de streaming de música.




‘Boby CH – 10 Anos Ao Vivo’ foi realizado com recursos da Lei Emergencial da Cultura Aldir Blanc da Secretaria da Cultura do Estado de Alagoas e da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, do Governo Federal. Esse incentivo é extremamente importante e necessário, o Blog do Wil deseja ainda mais sucesso! Adorei as músicas, toda produção de cena, figurino… Parabéns à todos os envolvidos!

Ficha técnica: 

Figurino: @augustochristoff
Acessórios: @dondokas_mcz
Produção: @augustochr
Fotografia: @_edvanferreira
Barber: @anderson.marques10
Locação: @escolacriattiva
Id Visual: @jvcvmvn

25 de agosto de 2020

Fotógrafo Roger Silva ganha concurso promovido pelo “EL PAÍS”

A série de autorretratos Banzo, produzida na periferia de Maceió, ocupou o primeiro lugar da microbolsa “EL PAÍS” e Artisan.  As fotos falam sobre as dores e angústias da população negra em tempos de isolamento social

Historiador, professor de História e fotógrafo por amor e prazer de registrar fragmentos da vida cotidiana, Roger Silva, hoje aos 40 anos, começou a aflorar. Seu encanto pela fotografia surgiu ainda na infância, quando aos 12 anos visitou uma loja de revelação no Centro de Maceió acompanhado de seu pai, que trabalhava como padeiro na cidade. A fotografia de Roger Silva carrega consigo um olhar para as minorias, as imagens que ele produz são reflexos do seu interior e das suas vivências.

Natural de Barreiros, município de Pernambuco, mas radicado em Alagoas desde os 15 anos, atualmente residindo no Eustáquio Gomes, o fotógrafo foi destaque na edição brasileira do renomado jornal espanhol “EL PAÍS” no último domingo (23/08), eleito como vencedor da microbolsa de fotojornalismo “A Covid-19 nas Periferias do Brasil”, oferecida pelo veículo em parceria com a editora de livros de fotografia Artisan Raw Books, apoiado pelo Favela em Pauta.

O concurso era destinado a fotógrafos independentes com ensaios que retratassem a vida cotidiana da periferia durante a pandemia do novo coronavírus.  O trabalho premiado foi a série de autorretratos Banzo, que se sobrepôs aos 135 inscritos de todo país, a obra tem como narrativa as dores e angústias da população negra periférica em tempos de isolamento social. A conquista é um marco que dá ênfase ao seu talento e dedicação. Roger começou a trabalhar aos 10 anos, ainda no interior de Pernambuco para ajudar sua família e em 2002 com a morte de seu pai assumiu a função de provedor dos irmãos ao lado de sua mãe.

A fotografia ganhou ainda mais significado e profundidade dos sentidos quando ele ingressou em 2013 no curso de História na Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Paralelo as aulas em escolas privadas e trabalhos como adesivador Roger produz seus projetos fotográficos e são com eles que se realiza. O cenário pandêmico rendeu três séries: Casulo, Metamorfose e Banzo, sendo o último responsável pelo prêmio: “Banzo é um manifesto imagético sobre nossas dores e lutas por sobrevivência”, pontua. O nome do trabalho, Banzo, significa “afetado por tristeza; que revela abatimento”. “É uma expressão usada pelos africanos escravizados no Brasil, que diziam estar banzos quando tinham tristeza ou saudades da sua terra”, explica o autor.

As máscaras usadas no ensaio, segundo Silva, são alegorias dos medos, angustias e dores da população negra que vive nas áreas mais carentes durante a pandemia. “Estamos isolados na quarentena, mas isso também é uma questão histórica. Somos banzos desde muito tempo. A pandemia só aprofundou isso”, reforça. Roger Silva tem como traço da sua fotografia o preto e branco, mas suas imagens vão além da ausência de cores, cada click reflete sobre a realidade que ultrapassa a forma.

Serviço:

O portfólio do artista, seus projetos e ações estão disponíveis em seu Instagram @rogersilvafotos. Na rede social também estão os contatos para agendamentos de ensaios e compras das fotografias.

Link da públicação no EL PAÍS.

3 de maio de 2018

Espetáculo AVELHA em cartaz!

Fala meus amores, tudo certo com vocês?! Espero que sim, hoje venho aqui no blog para compartilhar uma indicação de peça teareal,  se trata de AVELHA, já assisti e acho que vale super a pena. A peça estará em cartaz aos sábados e domingos de maio, respectivamente às 20h e às 19h, no teatro do Centro Cultural Arte Pajuçara, bairro de Pajuçara, em Maceió.

Drama e comédia se misturam no novo monólogo de Ivana Iza, que vive Mag, uma mulher bem resolvida que quer trabalhar, viver, ser, sofrendo suas angústias como todos nós vivemos, velhos ou novos. A interpretação de Ivana é brilhante e o roteiro nos leva a um debate sobre o preconceito em torno da velhice.

O espetáculo se passa em uma pseudofesta de aniversário onde Mag aguarda o filho e, a partir daí, surgem os conflitos, as memórias, os medos e os traumas desembaraçados na tragicomédia. Já tinha visto a atriz em Devassas e nesse novo trabalho, ela surge tão incrível quanto. Reserve umas horinhas do seu fim de semana e vá prestigiar. É uma experiência linda!

Tenho amado fazer passeios culturais ultimamente, é maravilhoso porquê de certo modo sempre voltamos para casa com algo a mais. Quem me acompanha no Instagram  @_wilsonsmith deve ter visto.

SERVIÇO:

TEMPORADA / MCZ

TEATRO DO CENTRO CULTURAL ARTE PAJUÇARA

Av. Dr. Antônio Gouveia, nº 113, Pajuçara – em frente à praia e ao Corpo de Bombeiros

MAIO / 2018

Sábados 20h / Domingos 19h

VENDAS DE INGRESSOS

Stand no Maceió Shopping, em frente à Livraria Leitura, ou na Bilheteria do Teatro

R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia – seguindo as leis nacionais e municipais vigentes)

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA

12 anos

INFORMAÇÕES: (82) 98129.9446 / 3316.6000